Weber defende o funcionamento dos frigoríficos catarinenses

 em Manchete

Na tarde dessa segunda-feira (18), durante reunião da Comissão de Agricultura e Política Rural foi discutido o funcionamento do agronegócio catarinense durante a pandemia do coronavírus. Os deputados se mostraram preocupados com o setor, após um órgão vinculado ao Ministério da Economia fechar uma unidade no município de Ipumirim.

Participou do encontro a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Raquel Bittencourt, que garantiu que o Governo do Estado não irá publicar qualquer portaria sem dialogar com o setor, além de frisar que não há movimento algum para fechamento de frigoríficos.

Durante a reunião, o Deputado Estadual Volnei Weber se mostrou preocupado com a situação e recordou a crise da Peste Suína Africana, em 1978, quando o Sul catarinense teve várias empresas fechadas. “Não podemos deixar que o agronegócio entre novamente em crise! As unidades já se anteciparam na prevenção da COVID-19, além disso, já seguem protocolos internacionais de sanidade animal, por isso, se máscaras, álcool em gel e distanciamento social funcionam, qual o motivo de fecharem as agroindústrias?” , questiona o parlamentar que complementa alertando que Santa Catarina exporta para mais de 150 países e, caso as indústrias não possam funcionar, além da crise no setor, os alimentos também faltarão ao consumidor final. “Me preocupa demais essa intervenção do Governo Federal em nosso Estado. Porque não vão fiscalizar as portas da Caixa Econômica Federal onde, ali sim, tem aglomeração de pessoas? No frigorífico não tem! Além disso, é uma atividade que não se pode apenas suspender e depois voltar normalmente, as perdas são imensuráveis, provocando até falência das empresas. Temos que brigar sim para evitar o fechamento das unidades”, finaliza Weber.

Postagens Recentes